>APRENDENDO A CONTROLAR O EGO

>
1. Pare de se sentir ofendido.

O comportamento de outras pessoas não é motivo para se sentir imobilizado.

Existe a ofensa apenas quando você se enfraquece.

Se procurar por situações que o aborreça, as encontrará em cada esquina.

É o ego no controle convencendo você que o mundo não deveria ser do jeito que é.

A paz está em Deus e você que é parte Dele só retorna ao lar em Sua paz.

Ficar ofendido cria o mesmo tipo de energia destrutiva que a princípio o feriu, e leva a agressão, ao contra-ataque e a guerra.

2. Abandone o querer vencer.

O ego adora nos dividir entre ganhadores e perdedores.

Algumas pessoas serão mais rápidas, mais sortudas, mais jovens, mais fortes e mais espertas que você e acabará se sentindo insignificante e sem valor diante delas.

Uma coisa é gostar de competir e se divertir num mundo onde vencer é tudo, mas não precisa ser assim em seus pensamentos.

Não há perdedores num mundo onde todos compartilham da mesma fonte de energia.

3. Abandone o querer estar certo.

O ego é a raiz de muitos conflitos e desavenças porque o impulsiona julgar as pessoas como erradas.

O Espírito de Criação é generoso, amoroso e receptivo; e livre de raiva, ressentimento ou amargura.

Cessar a necessidade de ter razão nas discussões e nos relacionamentos é como dizer ao ego:

“Não sou seu escravo. Quero me tornar generoso. Quero rejeitar a necessidade de ter razão. Dê a oportunidade de se sentir bem dizendo a outra pessoa que ela está certa, e agradeça-a por lhe direcionar ao caminho da verdade”.

Ao deixar de querer ter razão, você fortalece a conexão com o poder da intenção.

Tenho visto pessoas terminarem lindos relacionamentos por apego a necessidade de estarem certas.

4. Abandone o querer ser superior.

A verdadeira nobreza não é uma questão de ser melhor que os outros.

É uma questão de ser melhor ao que você era.

Concentre-se em seu crescimento, consciente de que ninguém neste planeta é melhor que ninguém.

Todos nós emanamos da mesma força de vida criadora.

Todos temos a missão de realizar nossa pretendida essência, tudo que precisamos para cumprir nosso destino está ao nosso alcance.

Mas nada é possível quando nos sentimos superiores aos outros.

É um velho ditado e, todavia, verdadeiro: somos todos iguais aos olhos de Deus.

Não julgue as pessoas pelas aparências, conquistas, posses e outros índices do ego.

5. Deixe de querer ter mais.

O mantra do ego é “mais”.

Ele nunca está satisfeito.

Não importa o quanto conquistou ou conseguiu, o ego insiste que ainda não é o suficiente.

Na realidade, você já está lá e a forma que opta para usar esse momento presente da vida é uma escolha.

Sem o apego da posse, fica mais fácil compartilhar com os outros.

Você percebe o pouco que precisa para estar satisfeito e em paz.

A Fonte universal é feliz nela mesma, expande-se e cria vida nova constantemente.

Cria e deixa ir.

Como um apreciador de tudo que aparece, aprende a lição poderosa de São Francisco de Assis:
“É dando que se recebe”.

6. Abandone a idéia de você baseado em seus feitos.

É um conceito difícil quando se acredita que a pessoa é o que ela realiza.

Deus compõe todas as músicas.

Deus constrói todos os prédios.

Deus é a fonte de todas as realizações.

Posso ouvir os egos protestando em alto e bom som.

Mas, vá se afinizando com essa idéia.

Tudo emana da Fonte!

Você e a Fonte são um só! Você não é esse corpo ou os seus feitos.

Você é um observador.

Veja tudo ao seu redor e seja grato pelas habilidades acumuladas.

Todo crédito pertence ao poder da intenção, o qual lhe fez existir e do qual você é uma parte materializada.

Quanto menos atribuir a si mesmo suas realizações, mais conectado estará com as sete faces da intenção, mais livre será para realizar e muito aparecerá em seu caminho.

Quando nos apegamos às realizações e acreditamos que as conseguimos sozinhos abandonamos a paz e a gratidão à Fonte.

7. Deixe sua reputação de lado.

Sua reputação não está localizada em você.

Ela reside na mente dos outros.

Você não tem controle algum sobre isso.

Ao falar para 30 pessoas, terá 30 imagens.

Conectar-se com a intenção significa ouvir o coração e direcionar sua vida baseado no que a voz interior lhe diz.

Esse é o seu propósito aqui.

Ao preocupar-se demasiadamente em como está sendo visto pelos outros, mostra que seu Ser está desconectado com a intenção e está sendo guiando pelas opiniões alheias.

É o seu ego no controle.

Não há nada a fazer, a não ser que você se desconecte da fonte de poder convencido de que seu propósito é provar o quão poderoso e superior é, desperdiçando sua energia na tentativa de obter uma reputação maior entre outros egos.

Faça o que fizer, guie-se sempre pela voz interior conectada e seja grato à Fonte.

Atenha-se ao propósito, desapegue-se dos resultados e assuma a responsabilidade do que reside dentro de você: seu caráter.

Deixe os outros discutirem sobre a sua reputação, isso não interessa.

Autor: Dr. Wayne W. Dyer

Anúncios
Esse post foi publicado em AMARGURA, AUTO-ANALISE, AUTO-IMAGEM, COMPORTAMENTOS, EGOISMO, IRRITAÇÃO, JULGAMENTO, MAGOA, ODIO, ORGULHO, OS OUTROS, PESSOAS. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s